sexta-feira, 29 de julho de 2016

Atleta revelada pelo Mixto Esporte clube participa dos jogos Olimpicos

A zagueira Bruna Benites  Zagueira titular da seleção olímpica brasileira,   deu os seus primeiros passos no futebol fazendo parte da  equipe feminina do Mixto Esporte Clube. 

Bruna foi descoberta pelo professor Celson Nunes, isso pelos anos de 2007, quando o futebol feminino de Cuiabá estava engatinhando.

Hoje a Bruna atua pela  seleção brasileira, a jogadora  é formada em fisioterapia, e sua familia hoje reside na cidade de Campo Grande.
Pós copa do Mundo a jogadora deverá se transferir para uma equipe da Noruega.

A jogadora foi registrada no BID da CBF com seu vinculo inicial no dia  31/10/2007 junto a equipe do Mixto Esporte Clube,  e somente no dia 30/10/2008 é que se transferiu para a equipe do Comercial de Campo Grande.
A verdade dos fatos,  abaixo foto da atleta no campeonato Copa Mercosul realizada na cidade de Campo Grande  no ano de 2018.
Diferente do que foi noticiado pela G1  e pelo Site RDNEWS a atleta iniciou suas atividades futebolísticas pelo Tigre da Vargas.





Autoria:  Diretoria do Mixto Esporte Clube

quinta-feira, 28 de julho de 2016

CBF faz diagnóstico para implantar regras de gestão a clubes em 2017

Confederação contrata auditoria para analisar filiados e define datas e critérios; novo regulamento prevê impedimento de disputar torneios a quem não cumprir exigências

Por Rio de Janeiro
Os clubes brasileiros vão precisar de muito mais do que gols e títulos para assegurar participação nos campeonatos do país. A CBF definiu o cronograma de implantação de suas regras de licenciamento, que exigirão o cumprimento de uma série de requisitos extracampo, a partir de 2017, para que as equipes tenham condições de disputa de torneios em 2018.
Da estrutura física disponível a atletas e torcedores à saúde financeira, passando pela profissionalização de dirigentes, os clubes precisão se adequar ao regulamento sob o risco de serem impedidos de jogar os campeonatos organizados pela CBF – a mais dura sanção prevista.
Manoel Flores Reynaldo Buzzoni CBF (Foto: Divulgação)Manoel Flores e Reynaldo Buzzoni durante seminário de licenciamento na Conmebol, em julho (Foto: Divulgação)
O segundo semestre desta temporada será de diagnóstico dos 40 clubes das séries A e B, os primeiros a serem afetados pelo sistema. Uma empresa de auditoria contratada pela CBF analisará as agremiações para que a entidade tenha um raio-x de seus filiados.
– Queremos entender a nossa realidade, para saber o nosso nível de exigência neste primeiro momento – afirma o diretor de competições da CBF, Manoel Flores.
O regulamento, que está pronto e foi entregue aos clubes em maio, tem cinco pilares. Os critérios desportivos incluem programas de fomento à base e ao futebol feminino. Na infraestrutura, a exigência de cadeiras no estádios e de um centro de treinamentos. Administrativamente, o regulamento determina a profissionalização da gestão.
Juridicamente, os clubes também terão que adequar seus estatutos e serão proibidos de acionar a justiça comum. Por fim, será implantado o sistema de fair-play financeiro, com balanços padronizados e auditados por empresas indicadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), pagamento de salários em dia e limite de gastos com futebol – algo definido também pelo Profut, o Programa de Modernização do Futebol Brasileiro.
A receptividade dos clubes foi boa. Eles sabem que têm que fazer. Queremos estádios encadeirados, clubes financeiramente saudáveis, padronização dos balanços para vender transparência ao mercado. Assim você se torna atrativo aos patrocinadores"
Reynaldo Buzzoni, diretor de registro e transferência da CBF
O regulamento da CBF é baseado em outros semelhantes em vigor na Europa, tanto na Uefa como em federações locais. Os brasileiros contaram com a ajuda do italiano Andrea Traverso, diretor de licenciamento de fair-play financeiro da Uefa, na elaboração do código.
– Esse é o maior projeto do futebol brasileiro. A ideia é elevar o nosso padrão – diz Flores. 
Segundo Reynaldo Buzzoni, diretor de registro e transferências da CBF, a intenção é de que o regulamento esteja totalmente implementado em até oito anos, período semelhante ao que foi necessário aos europeus.
A Conmebol também finaliza o seu conjunto de regras. Já em 2018, os times classificados para a Libertadores, por exemplo, terão que cumprir as exigências para jogarem o torneio continental.
Estrutura
No Brasil serão criados três órgãos sob a diretoria de registro e transferências. O primeiro para gestão das licenças – comparadas a alvarás, que terão que ser renovadas anualmente –, outros dois de julgamento, ambos colegiados, um de primeira instância (com cinco membros), o segundo de recursos (com três membros).
O regulamento será aplicado de forma escalonada, de acordo com as possibilidades dos clubes. Os critérios são divididos em três categorias: recomendatórios (o descumprimento não resulta em sanção num primeiro momento), condicionantes (não impedem o licenciamento, mas podem gerar multas) e obrigatórios (o clube não recebe a licença e fica impedido de disputar torneios).
As punições, da mais branda à mais grave, são advertência, multas, retenção de cotas, dedução de pontos, impossibilidade de registro de atletas e revogação da licença.
– A receptividade dos clubes foi boa. Eles sabem que têm que fazer. Queremos estádios encadeirados, clubes financeiramente saudáveis, a padronização dos balanços para vender transparência ao mercado. Assim você se torna atrativo aos patrocinadores – explica Buzzoni.     
FONTE:http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/noticia/2016/07/cbf-faz-diagnostico-para-implantar-regras-de-gestao-clubes-em-2017.html

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Seleção Feminina é convocada para Rio 2016



A Seleção Brasileira Feminina está convocada para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Nesta terça-feira (12), o técnico Vadão divulgou a lista com as 18 atletas que irão em busca da inédita medalha de ouro para o Brasil. O treinador também anunciou as quatro suplentes que poderão substituir as escolhidas em caso de lesão.
A estreia do Brasil na Rio 2016 será no dia 3 de agosto contra a China, às 16h, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. O segundo confronto é contra a Suécia, dia 6, às 22h, no mesmo local. A última partida da fase de grupos será contra a África do Sul, dia 9, na Arena da Amazônia, em Manaus (AM).
Confira a lista completa:
Goleiras
Bárbara – Seleção permanente
Aline – Seleção permanente
Zagueiras
Mônica – Orlando Pride (EUA)
Rafaelle – Changchun Club (China)
Bruna Benites – Seleção permanente
Érika – Paris Saint-Germain (França)
Laterais
Fabiana – Dalian Quanjian (China)
Poliana – Houston Dash (EUA)
Tamires – Fortuna Hjørring (Dinamarca)
Meio-campo
Formiga – Seleção permanente
Thaisa – Seleção permanente
Andressinha – Houston Dash (EUA)
Marta – FC Rosengård (Suécia)
Atacantes
Debinha - Dalian Quanjian (China)
Cristiane – Paris Saint-Germain (França)
Andressa Alves – Barcelona (Espanha)
Bia Zaneratto – Steel Red Angels (Coreia do Sul)
Raquel – Changchun Club (China)
SUPLENTES
Luciana – Seleção permanente – goleira
Camila – Seleção permanente – lateral
Darlene – Changchun Club (China) – atacante
Thais Guedes – Steel Red Angels (Coreia do Sul) – atacante
Fonte: http://selecao.cbf.com.br/noticias/selecao-feminina/selecao-feminina-e-convocada-para-rio-2016#.V4aj5RgrLbg

Concentração da Feminina será na Vila Olímpica

Com a lista das 18 convocadas anunciadas pelo técnico Vadão na última terça-feira (12), a Seleção Brasileira Feminina vai intensificar os trabalhos até a estreia dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. As jogadoras seguem em treinamento em Itu (SP) até a próxima quarta-feira (20), quando partem para Fortaleza para o amistoso contra a Austrália, no dia 23, no Presidente Vargas.
Na capital cearense, a delegação treina no dia 21, no Presidente Vargas, e no dia 22, no Estádio Alcides Santos. Após o amistoso, embarca para o Rio de Janeiro no domingo (24). Na cidade dos Jogos, a Seleção Brasileira ficará concentrada na Vila Olímpica.
A estreia do Brasil na Rio 2016 será no dia 3 de agosto, contra a China, às 16h, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. O segundo confronto é contra a Suécia, dia 6, às 22h, no mesmo local. Fechando a fase de grupos, a Seleção Brasileira Feminina enfrentará a África do Sul, no dia 9, na Arena da Amazônia, em Manaus (AM).

Fonte:  http://selecao.cbf.com.br/noticias/selecao-feminina/concentracao-da-feminina-sera-na-vila-olimpica#.V4ajZBgrLbg

Ex-capitã da seleção brasileira chefiará novo departamento feminino da FPF


A Federação Paulista de Futebol anuncia a criação de seu Departamento de Futebol Feminino. Para comandar a área, foi contratada a ex-capitã da seleção brasileira Aline Pellegrino.
“É um dever da FPF olhar com atenção para o futebol feminino, assim como já fazemos com o masculino. A chegada da Aline Pellegrino colocará o esporte em outro patamar. Nossa intenção é contribuir para o fomento da modalidade e ampliar o diálogo com os clubes sobre as necessidades do futebol feminino. Queremos dar uma nova cara ao esporte, e nada melhor que uma profissional que já atuou como jogadora, técnica e dirigente para dar diretrizes a esse desafio”, afirma o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos.
Aline integrou a seleção brasileira que conquistou a medalha de prata na Olimpíada de Atenas, em 2004. Também foi campeã do Pan-Americano de 2007, no Rio. Aline atuou como treinadora em 2013, logo após se aposentar dos gramados. Em 2016, assumiu a supervisão do futebol feminino do Corinthians/Audax.
“Para mim é uma honra ter a chance de contribuir para a melhoria do futebol feminino em São Paulo. Quero, aqui na FPF, entender a realidade de cada clube e suas necessidades para podermos tornar o esporte sustentável, dando calendário para times e atletas. Minha primeira missão é reunir com clubes, atletas e comissões técnicas para estruturar um plano de fomento do futebol feminino”, diz Aline Pellegrino.
Na FPF, a ex-capitã da seleção brasileira estará ao lado do também ex-capitão da amarelinha, Mauro Silva, vice-presidente de Integração com Atletas da entidade, que já vem realizando visitas aos clubes desde julho de 2015.
“O futebol feminino precisa de uma atenção especial, e é isso que vamos dar aqui na FPF”, completa Aline.

Fonte: http://www.fpf.org.br/Not%C3%ADcias/%C3%9Altimas+Not%C3%ADcias/2016-07/98806/Ex-capit%C3%A3+da+sele%C3%A7%C3%A3o+brasileira+chefiar%C3%A1+novo+departamento+feminino+da+FPF