sábado, 17 de dezembro de 2011

Campeonato feminino inicia no proximo dia 14 de janeiro

Com início no dia 14, a fase de classificação do Campeonato Estadual de Futebol Feminino termina no dia 28 de janeiro, com o clássico Mixto e Operário. Apenas seis equipes participarão da competição que dará ao campeão o direito de representar Mato Grosso na Copa do Brasil de 2012.
Os seis times se enfrentarão em turno único, classificando-se os quatro primeiros para a semifinal – a partir daí a disputa acontece no sistema mata-mata (jogos de ida e volta).

Campeão de 2010 e 2011, o Mixto estreia jogando em Sorriso; o Operário fará seu primeiro jogo em Cuiabá, contra o Gama – estas duas partidas acontecem no dia 14. Dia 15, Serra e Palmeiras de Poconé complementam a primeira rodada jogando em Tangará da Serra.

VEJA A TABELA COMPLETA (1ª FASE)

1ª rodada Sorriso x Mixto
Gama x Operário 14 de janeiro
Serra x Palmeiras 15 de janeiro
2ª rodada Gama x Sorriso
Palmeiras x Mixto 18 de janeiro
Serra x Operário 19 de janeiro
3ª rodada Palmeiras x Gama
Serra x Mixto 21 de janeiro
Operário x Sorriso 22 de janeiro
4ª rodada Operário x Palmeiras
Mixto x Gama
Serra x Sorriso 25 de janeiro
5ª rodada Mixto x Operário
Sorriso x Palmeiras
Gama x Serra 28 de janeiro

Fonte: Craques do radio

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Operário firme e forte em 2012

Operário Feminino foi criado em 17/09/2007, completamos 4 anos este ano, e desde a sua fundação estamos em plena atividade.

No decorrer desses anos já participamos de vários eventos esportivos:

2008 - a 1ª seletiva para Copa do Brasil - ficamos em 3º lugar
2010 - 1º semestre fomos campeã da 1ª copa society "Copa Mara Leite".
2º semestre realizãção do 1º campeonato Matogrossense - vice-campeã.
2011 - 2º campeonato Matogrossense - vice-campeã
2011 - 1ª participação na copa Zahran - vice-campeã

Nosso protejo inicial foi a realização do campeonato estadual matogrossense, hoje uma realidade.
E a cada desafio buscamos nos fortalecer cada vez mais e divulgar a marca Operário e a cidade de Várzea Grande.
O Projeto do Operário para 2012 é alcançar nosso objetivo ser campeã e representar matogrosso na Copa do Brasil, o Trabalho continua revelando novos valores e talentos.
A nossa diretoria é composta por 03 torcedores abnegados e apaixonados pelo Operário e pelo futebol como um todo.
Aínda não temos nenhum patrocinio, apenas abnegados que nos apoia, as atividades são mantidas por nós,Juju, Catarina e Cesar.
Informações enviadas pela dona JUJU

sábado, 10 de dezembro de 2011

Final do campeonato Estadual Feminino adulta

O uirapuru/araes jogando pelo empate acabou empatando com o mixto e se sagrou a grande campeã do campenato estadual feminino adulta de 2011, o fato lamentavel é que o campeonato estadual contou com apenas quatro equipes e praticamente não teve nenhuma divulgação.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Campeonato estadual feminino categoria adulta






Esta acontecendo esta semana o campeonato estadual feminino categoria adulta, que conta com apenas 04 equipes participando sendo mixto, igreja bosa novas gama e uirapuru/áraes. Mais uma vez a federação deixa para ultima hora a realização de uma competição feminina e se restringindo somente a cuiabá. Isso tudo é falta de planejamento e de atitude do atual representante da federação. Fica ai a cobrança para que dias melhores possam vir a elevar novameente o salonismo matogrossense.
na primeira rodada o mixto empatou com o gama pelo placar de 1x1 e no jogo de fundo a igreja boas novas foi goleada pelo placar de 9x1.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Mixto vence a Copa Zaran


O mixto esporte clube na categoria feminina tirou a hegemonia do comercial de campo grande e vence a copa Zaran. Na confraternização a equipe ganha um carinho especial do homenageado.





aaaa

domingo, 27 de novembro de 2011

Mixto leva a taça na final da copa Ueze Zahran de futebol em MS

Mixto (MT) e Operário de Várzea Grande (MT) disputaram, na tarde deste domingo (27), a final da Copa Ueze Zahran de Futebol. O jogo terminou com um placar de 1 a 0 para o Misto, que levou a taça para casa.

Aos 28 minutos do primeiro tempo, Stephanie, do Mixto, abriu pela direita e, com a goleira adiantada, marcou o único gol da partida.

Durante o intervalo entre o primeiro e segundo tempos, a atacante Edna e a lateral Gláucia, do Operário, passaram mal por conta do calor e foram levadas pelo Corpo de Bombeiros a um posto de saúde em Campo Grande. O time não retornou para o segundo tempo.

Após 40 minutos de paralisação, a organização decidiu pela vitória do Mixto, que então levantou a taça da Copa Ueze Zahran de Futebol 2011. O Operário ficou com o segundo lugar e o Comercial em terceiro.

Fonte: Globoesporte

Mixto vence a copa Zaran

O mixto estava vencendo o jogo pelo placar de 1 X 0, mais devido ao desgaste das jogadoras do Operário a partida foi interrompida e o Mixto acabaou levando 02 troféus o de Campeã e o Troféu transitório que ficará em definitivo com a equipe que conquistar três vezes a copa Zaran.

tigresas vencem e fazem a final da Copa Zaram

Jogando na manhã deste domingo no Estádio Jacques da Luz (Moreninhas), em Campo Grande/MS, o Mixto Feminino derrotou o tradicional Comercial de Campo Grande/MS pelo placar de 3 a 0 em partida válida pela semifinal da Copa Zahran de Futebol Feminino. Os gols mixtenses foram marcados pela Sol (2 gols) e pela Baixinha (Campo-grandense que joga no Mixto)



As Tigresas pegam na final o Operário/MT, que venceu o Ponta Porã/MS por 1 a 0 na outra semifinal. O jogo acontece às 15h deste domingo (27) no Moreninhas.

O título do torneio é importantíssimo para o Mixto, visto que o evento é organizado pela Federação Sul-mato-grossense em conjunto com a Copa Gaz, patrocinadora do alvinegro cuiabano.

fonte mixtonet

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Jogos estudantis

O Mixto esporte clube,representou a cidade de Cuiabá,nos XXX jogos estudantis Estadual,na cidade de Colider-MT
Futebol de Campo Feminino Sub 15.
Periodo de realização: 14 a 19 de novembro

Resultados dos jogos:

Mixto 01 x 00 Juina-MT Dia 15/11
Mixto 03 x 01 Sapezal-MT 16/11
Mixto 05 x 00 Peixoto de Azevedo 17/11
Mixto 01 x 01 União de Rondonopolis - Vitoria de 04 x 03 nos penaltis - 18/11
Mixto 02 x 01 Juina-MT 19/11

Atletas do Mixto esporte clube- Campeãs 2011

Goleiras: Michelly e Beatriz,Laterais:Anna flavia,Viviane,Alice , Zagueiras: Andressa,Maria Patricia,Roberta
Meio campistas: Louislene,Karoline,Franciele,Vanessa,Alana,Crislayne, Atacantes:Hingrid,Dayane,Amanda

Artilheiras: Hingrid e Dayane com 04 gols

Comissão Técnica: Prof. Celso Nunes
Aux.técnico: Wanderleide Neves

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Mixto e Operário disputam Copa Ueze Zahran de futebol feminino em MS

Encerrando a temporada 2011, as equipes femininas do Mixto e do Operário disputam entre os dias 25 e 27 de novembro a terceira edição da Copa Ueze Elias Zahran de futebol feminino. A competição será realizada no Estádio Municipal Jacques da Luz, no bairro Moreninhas, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Além das equipes mato-grossenses, também participam da disputa as meninas do Comercial, bicampeãs da competição, Rio Verde e Ponta Porã, todos de Mato Grosso do Sul, e do Ceilândia, do Distrito Federal.

Vice-campeão do Campeonato Mato-grossense de futebol feminino deste ano, o Operário promete força total em sua primeira participação na Copa Ueze Zahran.

- Já estamos trabalhando com a equipe que vai disputar o estadual do ano que vem, então vamos aproveitar a Copa para mostrar o nosso máximo – garantiu Dona Juju, responsável pela equipe feminina do Operário. fonte Globoesporte.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Jogadora do Mixto na seleção Brasileira





Carolina de Aquino, a Carol, goleira do time feminino do Mixto, foi convocada para a fase de preparação da seleção brasileira sub-17. A equipe vai treinar para o Campeonato Sul-americano do próximo ano, na Bolívia. Carolina tem 16 anos e deve se apresentar nesta sexta-feira na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Fonte Craques do Rádio

Brasil Afora: Duque feminino disputa Libertadores em nome do 'paizão'



Um homem, dez mulheres. Atrasos em nome da vaidade, contas de supermercado altíssimas, controle de namorados. Vida de pai tem dessas coisas. Mesmo que a paternidade não esteja registrada em cartório. Para manter o projeto do time feminino do Duque de Caxias, Edson Galdino “adotou” jogadoras em sua própria casa, pagando cerca de R$ 3.500 pelas despesas mensais, quase 100% de seu salário, e penhorando bens. Realidade bem diferente da vivida pela equipe masculina, que, mesmo com orçamento maior e patrocínios, está matematicamente rebaixada para a Série C do Brasileirão.

O casamento de sete anos do técnico acabou, mas o sonho voou longe. No próximo domingo, às 12h15min, a equipe, campeã da Copa do Brasil de 2010, estreia na Libertadores contra o Sport Girls, do Peru, e o objetivo das meninas é um só: conquistar o título para o “paizão”.

Em casa, sou o pai. No campo, sou o professor. Já ouvi me chamarem de Capitão Nascimento (personagem do filme "Tropa de elite"), mas só prego a disciplina. Tem que estudar, cumprir com as tarefas domésticas e vir treinar. Se sair de noite e chegar depois do horário que eu mandar, não deixo mais entrar. Fica na rua. Elas sabem disso. Uma vez uma delas chegou para morar comigo e falava muito palavrão. Disse que, se falasse de novo, lhe daria um tapa na boca. Falou, e dei. Funcionou, sem trauma. Tem que ser assim, senão não funciona. É muita mulher no mesmo lugar, e eu sou um só - disse o técnico, que teve sua história de vida contada em um documentário de uma produtora alemã, ainda sem data para estrear, chamado “República das meninas”.

No futebol há 27 anos, Galdino conta que soma 183 títulos. Começou o projeto no Duque em 1999, quando, em um congresso, teve a ideia de montar um time feminino. Em apenas cinco dias, recrutou 32 meninas. Pelas suas mãos já passaram jogadoras de Seleção Brasileira, como Maurine, vice-campeã pan-americana agora em Guadalajara, e Kelly, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004, que permanece em seu time e em sua casa. O sonho de chegar longe com as meninas não diminuiu nada, apenas cresceu com a chance da Libertadores.

Estamos nos preparando muito para isso. Se fosse no Rio de Janeiro, tínhamos 98% de chances de sermos campeões. Como é em São José dos Campos, e o time local e o Santos (atual dono do título) jogam, fica mais difícil. Mas acredito muito na minha equipe – afirmou Galdino.

No início, o time não tinha salário nem benefícios. Hoje, o clube paga uma média de R$ 700 para as jogadoras, mais carteira assinada e vale transporte. Galdino acredita que ainda não é o ideal. O técnico conta que a luta é diária para manter o projeto e valoriza cada passo conquistado, contando seus “causos do professor”.

Quando estávamos disputando a Copa do Brasil no ano passado, tivemos de viajar para jogar, e o transporte era terrestre (NR: Quando necessita de aéreo, a CBF paga as despesas). Tive que ouvir: “Vai de jegue.” Quando chegamos na final contra o Foz do Iguaçu, entramos no estádio com o locutor gritando que o time de lá já era o campeão. Perdi atletas por lesões, não tinha banco de reservas. Uma das principais jogadoras estava com a clavícula quebrada. Passei uma mistura de gemas de ovos com outras coisas na véspera. No vestiário, pedi para ela tirar a proteção e levantar o braço. Ela conseguiu, foi para o jogo, arrebentou e fomos campeões. É assim. Só no milagre – contou.

A rotina do time não é fácil. No campo, há treinos todos os dias da semana, com turnos duplos em dois dias. Na casa - ainda em fase de construção, com a ampliação de quartos privativos para as meninas -, há uma escala na parede de tijolos do corredor da sala de estar, com a divisão de tarefas domésticas de cada uma. Ainda tem a cobrança pelos estudos e pela educação de Kelly, Karen, Renata, Caneca, Valdinéia, Dai, Fabiana, Dulcinéia, Laiane e Bárbara. suas "filhas". As demais, com média de idade de 19 anos, moram cada um em suas casas separadas, mas também não deixam de serem cobradas pelo professor.

- Isso aqui é uma passagem. Elas têm que entender que precisam de uma profissão para quando não puderem mais jogar. Temos formadas em nutrição, educação física, técnicas em segurança de trabalho. Precisa ter continuidade – afirmou.

Na casa de Galdino, há meninas de diversos estados. Todas foram vistas pelo técnico em amistosos ou indicadas para ele por olheiros. Chegaram ao Rio de Janeiro com um ideal de serem jogadoras de futebol em um país que ainda luta contra o preconceito.

- Já ouvi muita coisa de gente que não entende como uma menina pode querer jogar futebol. Mas agora fecho os ouvidos. Temos até torcida dos meninos do clube. Eles sabem que a gente trabalha sério aqui. Não conheço direito o time masculino do Duque, só pela televisão, já que treinamos em locais diferentes. Mas até que dá um gostinho a mais saber que o clube agora está bem representado pelas mulheres – disse Flaviele, lembrando que todos os amistosos do time são contra equipes masculinas.

A meia, que tem o apelido de Caneca, é natural de Itumirim, município mineiro que fica a 248km de Belo Horizonte, e está no Rio de Janeiro há seis anos. Ela é um dos exemplos para o técnico-pai. Formada em nutrição, é a responsável pela cozinha, com quitutes que fazem as outras meninas pedirem sempre mais. Porém, a mordomia pode estar com os dias contados.

- Namoro há cinco anos. Pretendo casar em breve. Por isso, vou ter que sair de lá. Quero construir minha casa perto delas, mas não vai dar para ficar cozinhando todos os dias como faço hoje (risos) – brincou.

Caneca pode seguir os passos de Valdeir. Atual auxiliar técnico de Galdino, ele foi o primeiro “adotado” pelo treinador. Passou por muitos clubes brasileiros e até europeus, antes de se aposentar pela Portuguesa, em 2010, e retornar para o projeto do Caxias. Hoje, é casado e tem sua própria casa, mas reconhece que sua vida seria muito diferente sem a ajuda do passado.

- Cheguei da Bahia com 13 anos. Sem dinheiro, não tinha como ficar. Ia embora. Então, ele me acolheu, me deu condições de terminar o segundo grau na escola. Cresci com ele. É um pai que eu nunca tive – disse.

Como todo pai, Galdino quer deixar seu legado para um filho. Como seus legítimos – são seis – não podem assumir seu projeto, ele pretende passar o bastão para Valdeir, que assumirá como técnico. E já no próximo ano.

Preciso me aposentar. Não dá mais. Cuidar do nosso filho já é desgastante, imagina cuidar do dos outros. Vai me dar uma tristeza sair daqui, porque fui eu que criei tudo isso. Mas uma hora isso tinha que acontecer – afirmou o técnico.

Kelly, uma das jogadoras mais experientes do time, não acredita que isso vai acontecer.

- Ele pode se aposentar como técnico, mas não como pai. Vai sentir muita falta. Não vai conseguir. É a vida dele – disse Kelly.

Galdino garante que comanda o último treino em 2012. Já a última palavra na casa das meninas não sabe quando vai dar. Afinal, pai é para sempre.
Fonte Globo Esporte

Jogador do Mixto na seleção Brasileira

Carolina de Aquino, a Carol, goleira do time feminino do Mixto, foi convocada para a fase de preparação da seleção brasileira sub-17. A equipe vai treinar para o Campeonato Sul-americano do próximo ano, na Bolívia. Carolina tem 16 anos e deve se apresentar nesta sexta-feira na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Fonte Craques do Rádio

sábado, 5 de novembro de 2011

Copa do Brasil adulta

O Mixto Esporte Clube feminino na categoria adulta, participou do campeonato brasileiro da segunda divisão na modalidade de futebol de salão, infelizmente a equipe que representou o estado de mato grosso não teve êxito e acabou perdendo todas as partidas disputadas. Conforme informado pelo diretor da categoria feminina a equipe foi desfalcada para o estado do Rio de Janeiro o que dificultou e muito ter um desempenho melhor.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Copa Unicuia

Teve inicio na ultima segunda feira a Copa Unicuia, que este ano na
categoria feminina conta com as seguintes equipes: Gama, Economia,
Queiroz, Pantanal e Mixto Esporte Clube. Resultados dos jogos já realizados - Queiroz 5x4 Mixto, Mixto 4 x 1 Gama.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Programação do Mixto Esporte Clube.

As tigresas na categoria adulta estão inscritas para participar do Unicuia, como preparação para a copa futsal que irá acontecer de 31/10/2011 a 06/11/2011 na cidade do Rio de Janeiro.
A equipe de futebol de campo joga no dia 16/10/2011, amistosamente na cidade de Jangada como preparação para participar da Copa Zaran, que irá acontecer na cidade de Campo Grande no período de 25 a 27/11/2011.

Colocamos este espaço aberto para divulgar todas as informações do futebol feminino, este contato poderá ser feito através do Email: femininomt@gmail.com

domingo, 9 de outubro de 2011

Copa Coca Cola







Hoje foi dia de finalissima na copa coca cola e a grande campeã foi a equipe de sorriso que venceu a equipe do Mixto Esporte Clube pelo placar de 2X1. Desta forma a equipe de Sorriso irá representar o estado de Mato Grosso na proxima edição.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sub 20 do mixto perde






O sub 20 feminino do mixto perde para o Dom Bosco de Campo Grande pelo placar de 4 x 1 e está fora do brasileiro

Hoje tem jogo pelo Sub 20

O sub 20 do mixto joga hoje as 18:30 horário local contra a equipe do Dom Bosco/UCDB - de Campo Grande MS, as tigresas jogam por uma vitoria para para passar a próxima fase da competição.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Sub 20 feminino de futsal


Contagem (MG) - O Mixto (MT) conquistou nesta terça-feira (20/9) sua primeira vitória na Primeira Divisão da 7ª Taça Brasil Correios de Futsal, categoria sub-20 feminina. O triunfo ocorreu diante do Ninho de Águias (AM), por 3 a 2, em confronto válido pelo grupo B, realizado no ginásio do Riacho, em Contagem (MG).

O confronto marcou a estréia das amazonenses na competição, enquanto a equipe de Cuiabá pôde comemorar o primeiro triunfo em dois jogos – o time estreou nesta segunda-feira (19/9), com o empate por 1 a 1 diante do Santa Cruz/Meninas (MG).

Os três pontos colocam o Mixto na primeira posição da chave, com quatro pontos. O clube, no entanto, pode ser alcançado ainda nesta terça-feira, caso o Santa Cruz vença seu confronto diante do Dom Bosco/UCDB (MS), que também fará sua estréia na Taça Brasil da categoria. A partida ocorrerá as 20 horas.

O duelo começou equilibrado, mas as mato-grossenses aos poucos foram se soltando e passaram a exercer um maior volume de jogo. O Mixto conseguiu saltar a frente no marcador com um tento da pivô Laiane, aos 9min47. Logo em seguida, menos de um minuto depois, Thais ampliou para a equipe do Centro-Oeste.

Mesmo com a vantagem, o ritmo do Mixto seguiu forte. Babi fez o terceiro aos 12min44, fechando a contagem do primeiro tempo: 3 a 0.

Na etapa complementar as amazonenses se acertaram. Valssiria desviou cruzamento de Nayara e descontou para as nortistas, aos 23min18. Letícia fez o segundo do Ninho de Águias aos 30min27, e desencadeou uma pressão ainda maior por parte das manauaras, que perderam várias chances de empatar a partida, mas também sofreram vários contragolpes.

Faltando pouco mais de dois minutos para o final do confronto, Letícia passou a fazer as vezes de goleira-linha, aumentando o poder ofensivo do Ninho de Águias, mas o placar ficou inalterado e a vitória ficou mesmo com as cuiabanas: 3 a 2. “Relaxamos no segundo tempo e permitimos a reação delas, no final da partida voltamos a nos concentrar e mantivemos o triunfo. Fica a lição para os demais jogos”, destacou a ala Thais, que fez um dos gols do Mixto.

No time do Amazonas, o futsal apresentado na etapa final deve ser levado como exemplo para a sequência da Taça Brasil. “Por ser estréia estávamos um pouco nervosas no início da partida, no segundo tempo melhoramos, mas perdemos muitos gols. Mesmo com a derrota ainda é possível sonhar com a classificação”, comentou a fixo Letícia.

O próximo jogo das mato-grossenses ocorrerá apenas na sexta-feira (23/9), quando enfrentarão o Dom Bosco, mesmo adversário que enfrenta o Ninho de Águias, porém nesta quarta-feira (21/9), às 17 horas. fonte CBFS

Brasileiro Sub 20 feminino de futsal





Contagem (MG) - Santa Cruz/Meninas (MG) e Mixto (MT) ficaram no empate por 1 a 1, na noite desta segunda-feira (19/9), no jogo que encerrou o primeiro dia de competições da Primeira Divisão da 7ª Taça Brasil Correios de Futsal, categoria sub-20 feminina, em Contagem (MG).

A partida foi válida pelo grupo B, que conta ainda com Dom Bosco/UCDB (MS) e Ninho de Águias (AM), que farão a estréia na competição nesta terça-feira (20/9). As amazonenses encaram o Mixto, às 15h30. O Dom Bosco joga diante das donas da casa, às 20 horas, fechando a programação de jogos da terça-feira.

As anfitriãs abriram o marcador aos 10min04, com um tento da ala Nathália. Porém, o time não conseguiu segurar a vantagem. Ainda na etapa inicial as mato-grossenses conseguiram o empate, com um tento anotado pela pivô Laiane, aos 16min50.

Na etapa final as duas equipes continuaram fazendo um confronto equilibrado. As chances de gol surgiram para os dois lados, mas o placar permaneceu inalterado. “Faltou sorte para nossa equipe. Tivemos mais posse de bola e criamos mais chances, mas na hora da finalização não conseguimos ser eficientes”, comentou a pivô Flavinha, do Santa Cruz.

No time do Centro-Oeste, a pivô Babi justificou o empate. “O time sentiu a falta de entrosamento, além do mais enfrentamos o cansaço de uma viagem de 30 horas e não finalizamos bem. No final, o empate foi um bom resultado na minha avaliação”, destacou a jogadora de 16 anos.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Copa Coca Cola




A equipe do Mixto Esporte Clube jogou pela copa coca cola na categoria feminina e venceu a equipe rede cidadã pelo placar de 3 x 0, e continua firme rumo a classificação para a próxima fase. Enquanto a equipe da Rede Cidadã mostrou muita garra, demonstrando que futuramente poderá colher bons frutos deste trabalho. Parabens as duas equipes.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Feminino Unindo Forças





Representantes do Mixto, Operário, Gama e Palmeiras, reuniram na tarde da última quarta feira 14/09/2011, com o Deputado Hermínio Jota Barreto que faz parte da comissão orçamentária da Assembléia legislativa, o objetivo foi para que seja incluído na legislação uma cota de patrocínio para a disputa no ano de 2012 do campeonato feminino. Os representantes alegam que a modalidade feminina está em crescimento necessita dessa ajuda do governo para o crescimento do desporto.
Na oportunidade o representante do Mixto Esporte Clube Niltinho, informou que a comissão já protocolou um pedido junto a federação Matogrossense de Futebol para que seja solicitado a CBF, a inclusão de mais uma vaga para o estado de mato grosso, na Copa do Brasil de 2012.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Palmeiras/poconé





A equipe do palmeiras poconé foi uma das equipes participante do campeonato estadual de 2011, foi uma das grandes surpresas do campeonato estadual chegou inclusive a vencer o atual Campeão Matogrossense, tudo isso graça ao empenho pessoal do senhor Carlos Prado. Parabens pelo brilhante trabalho.

Mixto na copa Coca Cola




Em uma partida movimentada a equipe do sorriso venceu o mixto feminino pelo placar de 4 x 2, o ponto negativo foi o fato do mixto ter jogado com quatro jogadoras a menos. Mesmo com quatro a menos o Mixto saiu na frente do marcador, mais no segundo tempo faltou preparo para as atletas do mixto e não suportaram a pressão da equipe de sorriso.

Copa coca cola



A primeira partida na categoria feminina da copa coca cola envolvendo as equipes do projeto Rede X Gama terminou empatado, em uma partida bastante movimentada.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Copa Coca Cola

A proxima competição na categoria feminina é a copa coca cola que conta com apenas 04 equipes participando, sendo Projeto Rede Cidadã, Mixto, Sorisso, e Gama. Os conforntos já se iniciam neste final de semana sendo que no sabado dia 03/09 jogam Projeto rede Cidadã X Gama as 17:45, e no domingo 04/09 as 17:45 jogam Mixto X Sorisso, todos os jogos serão realizados no miniestadio do CPA I.

Projeto Tampinha

A diretoria do Mixto Esporte Clube está formatando o projeto tampinha que prevê a criação de três polos em cuiabá e varzea grande e irá trabalhar a categoria de base voltado para o sexo feminino. Essa sem duvida nenhuma é uma grande sacada do Diretor Niltinho. Vamos aguardar para maiores informações.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

COpa do Brasil

Em uma tarde com pouca inspiração, as tigresas do mixto não conseguiram vencer a equipe da Associação Atletas de Jesus, e acabaram perdendo pelo placar de 2 x1 no jogo de volta e dando adeus a Copa do Brasil.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Copa do Brasil

Jogando pela Copa do Brasil o representante de Cuiabá mesmo jogando bem não conseguiu sair de um simples empate pelo placar de 1 x 1 contra a Associação Atletas de Jesus. E o jogo de volta é na próxima Quinta feira em Goiania.


quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Copa do Brasil

O Mixto Esporte Clube Feminino joga neste dia 18/08/2011 as 20:00 horas no estádio Presidente Dutra em Partida valida pela Copa do Brasil contra a Campeã Goiana - Associação Atletas de Jesus.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Matogrossense sub 20

O Mixto Esporte Clube na categoria Feminina está marcando o seu dominio seja no futebol de campo seja no futebol de salão. Neste final de semana em Sapezal sagrou-se bicampeã matogrossense na categoria sub 20


Resultados

Mixto 00 x 00 Sinop dia 29 de julho
Mixto 04 x 01 Sapezal dia 31 de julho -Gols do Mixto: jaqueline 02, Layane 01, Barbara 01.

As tigrezas campeãe; Barbara, Mariely, Jaqueline,Suellen, Bruna, Mayara. Layane, Jocilane,Analicy,
Técnico: Celso Nunes
Atendente: Branca

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Estadual sub 20

Neste final de semana na cidade de Sapezal, inicia o campeonato estadual feminino categoria sub 20, que nesta edição conta com apenas 03 (três) equipes, todas estão na mesma chave: SAPEZAL, SINOP FACIT/OBJETIVO e MIXTO.
Os campeonatos estaduais de futsal estão tendo um esvaziamento muito grande, uma vez que não existe políticas de divulgação e apoio para as equipes matogrossense.
Parece que para a Federação Matogrossense de Futsal é interessante que essas competições aconteçam sempre no interior do estado, esvaziando a capital.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

mixto feminino estréia dia 18 de agosto

A equipe feminina do Mixto já sabe quem irá enfrentar na Copa do Brasil de Futebol Feminino. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou nesta quinta-feira a tabela da competição e nela consta que a equipe mato-grossense irá enfrentar o Atletas de Jesus (GO), dia 18 de agosto, no estádio Dutrinha. O horário ainda não está definido, já que ainda não consta o nome do Mixto na tabela. Apenas o representante de Mato Grosso.

Segundo a FMF (Federação Matogrossense de Futebol), o clube já foi indicado junto à CBF, e a tabela deve ser atualizada em breve.



As Tigresas garantiram a vaga ao sagrar-se campeã do Estadual, que terminou no último final de semana, quando venceram o Operário por 1 a 0. A campanha do Alvinegro foi incontestável. Foram oito jogos disputados, sete vitórias e uma derrota. O ataque marcou 24 gols e a defesa sofreu apenas cinco.



Em 2010, o Mixto também foi campeão estadual e foi o indicado na Copa do Brasil. As meninas fizeram bonito no torneio nacional e entraram na história com o quarto lugar. Foi a melhor colocação de um time mato-grossense no torneio.

Cuiabá/MT - Robson Boamorte

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Sustentabilidade no futebol

Os clubes podem assumir um papel de conscientizadores de seus torcedores. Podem assumir seu papel social de forma definitiva, criando uma massa de torcedores mais críticos e conscientes. Mas não vamos deixar a responsabilidade somente com os clubes. Os torcedores, como cidadãos que são, podem adotar um comportamento mais cuidadoso com o ambiente, mesmo no momento em que estão nos estádios de seus clubes. Podem ser mais cuidadosos com os resíduos, podeFutebol e sustentabilidade
Flavio Paiva
Os clubes de futebol devem cada vez mais atentar para um assunto de grande atualidade e relevância: a sustentabilidade. Os assuntos ecologia, sustentabilidade e meio ambiente entraram de forma definitiva no dia-a-dia das pessoas. Os clubes, federações e confederações não podem mais se omitir.
A Fifa definiu a Copa de 2014 no Brasil como a Copa Verde. Preocupação com os processos produtivos e insumos estão na pauta da federação internacional de futebol. E os clubes? Estão voltados para esta questão? Ainda não, ou de forma muito incipiente. Tomemos alguns exemplos.
Lixo coletado após os jogos de futebol nos estádios: qual a destinação e separação deste material? Por experiência, quando estive tanto no Grêmio como no Internacional, vi milhares de copos plásticos, bandeiras (promocionais e, portanto, plásticas), embalagens de salgadinhos, biscoitos e cachorros-quentes sendo varridos por um exército de funcionários. O lixo era então embalado em grandes sacos e coletado posteriormente. Atualmente (para ficarmos unicamente no exemplo dos copos plásticos), haveria a possibilidade deste material ser separado e direcionado a empresas recicladoras. Há algumas empresas que reciclam este material e o tranformam em tábuas, roupas ou outros itens. Seria golaço do ponto de vista ambiental e de marketing.
Emissão de carbono nos jogos: quando há uma partida no estádio, há a reunião de um contingente muito grande de automóveis e pessoas. Em média, podemos considerar 25 mil pessoas por partida. Muitas delas vêm de automóvel e as outras, de ônibus, vans, etc. Além disto, temos a explosão de fogos de artifício. Portanto, temos um volume considerável de CO2 sendo emitido em um único local da cidade, ao longo de aproximadamente três horas. Por que os clubes não adotam mecanismos de compensação? Pode passar, claro, pela compra de créditos de carbono. Mas podem ser iniciativas mais simples, como plantio de árvores. Simples, baratas e eficientes.
Por fim, como está o processo produtivo dos uniformes dos clubes e produtos licenciados? Qual a preocupação com a sustentabilidade nestes processos? Os clubes, como grandes indutores, podem informar seus torcedores a priorizar produtos sustentáveis. Pode-se instituir o famoso selo verde, assim como há o selo holográfico para evitar que o produto seja falsificado.
Os clubes podem assumir um papel de conscientizadores de seus torcedores. Podem assumir seu papel social de forma definitiva, criando uma massa de torcedores mais críticos e conscientes. Mas não vamos deixar a responsabilidade somente com os clubes. Os torcedores, como cidadãos que são, podem adotar um comportamento mais cuidadoso com o ambiente, mesmo no momento em que estão nos estádios de seus clubes. Podem ser mais cuidadosos com os resíduos, podem optar por preservar as arenas dos jogos dos times do coração e também o mais grandioso de todos os estádios, o nosso planeta.

sábado, 23 de julho de 2011

Mixto Bi Campeão

De forma espetacular o Mixto Feminino se torna bi campeão matogrossense no futebol feminino, com um gol ainda no primeiro tempo marcado por Stefani, uma das jogadoras importadas pelo mixto. Agora é se preparara para representar bem o estado no campeonato Brasileiro.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Agarra do Operário não foi sufuciente para segurar o Mixto

O Operário de varzea grande fez uma partida memorável frente a equipe do Mixto Esporte Clube mais não foi suficiente para tirar o bicampeonato alvinegro. Quero destacar a garra operariana e principalmente o empenho que a dona JUJU coloca para que a sua equipe participe brilhantemente das competições é isso ai ano que vem tem mais.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Final Feminina

Finalissima do campeonato feminino 2011 é nesta proxima Sexta feira as 19:00 no Estádio Presidente Dutra. Mixto e Operário classico dos milhões no Feminino. Será uma partida para ficar na memória de todos os matogrossenses. Duas equipes que se encontram em descrédito no cenário futebolistico. Mais sem duvida nenhuma será uma partida com muitas emoções quem não for perderá uma grande oportunidade de reviver um grande clássico.

domingo, 17 de julho de 2011

Japão apronta no Mundial



O Japão tornou-se na primeira seleção asiática a conquistar o Campeonato do Mundo Feminino de Futebol, ao bater os Estados Unidos nos penaltis, depois de por duas ocasiões ter recuperado de desvantagens no marcador.

Sem qualquer vitória sobre a seleção norte-americana nos 25 anteriores encontros entre ambas, o Japão parecia destinado a novo desaire em Frankfurt quando Alex Morgan inaugurou o marcador a meio do segundo tempo. Porém, Aya Miyama restabeleceu a igualdade a nove minutos dos 90. As pupilas de Pia Sundhage voltaram a ganhar vantagem na primeira parte do prolongamento, na sequência de um cabeceamento certeiro de Abby Wambach, mas Homare Sawa, melhor marcadora da competição e figura da selecção nipónica, voltou a igualar o encontro perto do fim. No desempate por pontapés da marca de grande penalidade, Carli Lloyd, Tobin Heath e Shannon Boxx falharam e ditaram o destino dos Estados Unidos.

Apostados em tornarem-se no primeiro país a conquistar pela terceira vez o título mundial feminino de futebol, os Estados Unidos dominaram a maior parte do encontro e dispuseram das melhores oportunidades. Um remate rasteiro de Morgan e um forte cabeceamento de Wambach estiveram perto de garantir o triunfo, mas as adversárias nunca desistiram e conseguiram sempre responder à desvantagem no marcador, com Miyama a fazer o 1-1 à boca da baliza e Sawa, de forma sublime, a fixar o 2-2, naquele que foi o seu quinto golo na prova, na sua quinta presença em Campeonatos do Mundo.

O Japão viu ainda Azusa Iwashimizu, à beira do final do prolongamento, e Hope Solo defender o penalty de Yuki Nagasato no desempate por grandes penalidades, mas Saki Kumagai converteu o penalty decisivo, que espalhou a alegria entre as recém-coroadas campeãs do Mundo.
Conteúdos relacionados
Suécia no terceiro lugar.©UEFA.com 1998-2011. All rights reserved.

Mixto se classifica para a finalissima

O futebol feminino vive um momento diferente do que se vive no futebol masculino, e mais uma vez chega a finalissima do campeonato estadual. Na primeira partida da semifinal o mixto venceu o Palmeiras pelo Placar de 2x1, e hoje simplesmente as tigresas não tomaram conhecimento das adversarias e venceram pelo placar de 3 x 0 com gols de Piqui uma vez e Barbara duas vezes.

Operario vence o serra

O operário vence o serra e se classifica para a final do feminino e fica aguardando o vencedor de mixto e palmeiras para decidir o titulo de 2011.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

O futuro do Feminino em nosso estado

O depoimento das jogadoras da seleção brasileira no seu retorno ao Brasil após a desclassificação do campeonato mundial de futebol feminino, vai de encontro com o que o vivemos hoje no futebol feminino em nosso estado de mato grosso. Hoje o futebol feminino só existe graças a alguns abenegados como a dona Juju no Operário o Niltinho, a Sandra e o Celso Nunes no Mixto, e o Prado do Palmeiras/Poconé. Infelizmente não vimos nenhuma ação da federação matogrossense, na formação de equipes de bases, e nenhum apoio por parte do governo do estado, e principalmente das secretarias de estado de esportes e do município. Então o que se esperar do futuro para o futebol feminino. Sabemos que o futebol feminino tambem é um esporte olimpico onde o investimento é muito baixo e o retorno social é bem maior, então fica a pergunta porque a federação não cria uma competição para estimular essa pratica esportiva para as categorias de base.

Thiago Henrique

Cansada de promessas, Seleção cobra apoio ao futebol feminino

No retorno ao Brasil, jogadoras não medem palavras e voltam a pedir investimento na modalidade
Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro
Que o futebol feminino no Brasil ainda engatinha quando o assinto é estrutura, não é novidade para ninguém. Entretanto, o coro por apoio e investimento ganhou força após a eliminação no Mundial da Alemanha, no último domingo, contra os Estados Unidos.
Durante o triste desembarque da Seleção Brasileira no Rio de Janeiro, o discurso foi afinado. Todos, sem exceção, questionaram a falta de apoio à modalidade no Brasil. A atacante Cristiane, por exemplo, foi dura e cobrou mais atenção ao futebol feminino brasileiro.
Questionada se a decepção na Alemanha poderia causar uma queda no investimento na modalidade no país, Cristiane não mediu as palavras.
- Se a gente ganhasse o Mundial teria investimento? Não sei, acho que não. A gente já fez o que fez, e não muda nada. Vocês sabem quantos amistosos tivemos antes do Mundial? Só um contra o Chile, que é um time que nem foi para a Copa do Mundo. Algumas jogadoras foram para a Copa do Mundo sem clube. Foi o caso da Formiga – desabafou.
O técnico Kleiton Lima não foi tão incisivo, mas também cobrou apoio, principalmente na base.
Vivemos de promessas”Rosana”, meia da Seleção.
- A CBF nos dá todo o apoio, mas precisamos de investimentos nas categorias de base. No Brasil, as garotas começam a ser preparadas para o futebol com 18, 19 anos. Precisamos trabalhá-las mais cedo par ao futebol – ponderou o treinador.
Cansada da falta de investimento, Rosana também não poupou críticas.
- Precisamos de apoio. Vivemos de promessa
Nesta quarta-feira, as seleção finalistas do Mundial serão conhecidas. Às 13h, em Monchengladbach, a França enfrenta os EUA.Na sequência, às15h45, Japão e Suécia duelam em Frankfurt.
Rosana durante o desembarque da Seleção Brasileira (Foto: Marcelo Baltar / Globoesporte.com)

sábado, 9 de julho de 2011

Primeira partida da semifinal 2011

Com gols de elizabete e rafela o mixto feminino venceu a primeira partida da semifinal de 2011, e joga a segunda partida neste sabado em cuiabá com uma boa vantagem. Placar final Palmeiras 1 X 2 Mixto.

O Operário jagando em tangará da Serra contra o Serra empatou em 2 x 2 e tambem joga a segunda partida neste sabado no estadio Presidente Dutra.

Portanto todos estão convidados para próximo sabado a partida de volta.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Dominio do mixto no feminino

O mixto esporte clube na categoria feminina continua ditando a regra do futebol feminino, está classificado para as finais do futebol de salão do campeonato metropolitano categoria sub 15, sub 17 e sub 20. Tudo isso é fruto do bom trabalho que está sendo desenvolvido pela diretoria do Mixto Esporte Clube na categoria feminina que tem no comando o Niltinho e Sandra, cooptado pelo bom trabalho da comissão técnica Celso Nunes.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Calendário 2011

CALENDÁRIO ESPORTIVO DE 2011

•CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL - 05 DE JUNHO A 15 DE JULHO
•CAMPEONATO METROPOLITANO DE FUTSAL – 15 DE MAIO A 25 DE JULHO
•COPA DO BRASIL DE FUTEBOL – 18 DE AGOSTO A 04 DE DEZEMBRO (SE F/CAMPEÃ)
•COPA MATOGROSSO DE FUTSAL SUB 17 – 21 A 24 DE JULHO – PRIMAVERA DO LESTE
•COPA MATOGROSSO DE FUTSAL SUB 15- 28 A 31 DE JULHO- SAPEZAL-MT
•TAÇA BRASIL CORRÊIOS DE FUTSAL SUB 20- 19 A 25 DE SETEMBRO – BETIM-MG
•TAÇA BRASIL CORRÊIOS DE FUTSAL ADULTO – 10 A 16 DE OUTUBRO – TERESÓPOLIS-RJ
•JOGOS ABERTOS MATOGROSSENSE DE FUTSAL – 25 A 30 DE DEZEMBRO –PEIXOTO-MT
•CAMPEONATO VARZEAGRANDENSE DE FUTEBOL – 07 SETEMBRO A 25 DE NOVEMBRO

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Marta e copa do Mundo

Marta: "Está mais do que na hora de chegar à final e fazer diferente"


'Estou super tranquila e tento passar isso para as meninas' "Queremos ser campeãs mundiais para que realmente possamos ter um futuro melhor para o futebol feminino no Brasil", afirma a atacante da seleção brasileira em entrevista à Deutsche Welle.

No gramado do centro esportivo nos arredores da cidade de Düsseldorf, na Alemanha, a seleção brasileira de futebol feminino começa a ensaiar os passos rumo a uma possível conquista inédita: a vitória na Copa do Mundo. O treino comandado pelo técnico Kleiton Lima é intenso. O sol do verão germânico, implacável.

No cantinho do campo, deitada de bruços, uma das jogadoras recebe tratamento rotineiro de recuperação muscular na coxa direita, com um pequeno aparelho de contração. É Marta, a estrela do time. Sorridente, ela observa no visor do aparelho o tempo que ainda falta para seguir recebendo os pequenos choques. "Podemos conversar agora, pode ser?", diz a alagoana à reportagem da Deutsche Welle, segundos antes de um dos integrantes da equipe técnica da seleção despejar sobre a cabeça da atleta uma pequena garrafa com água. "É batismo!", brinca o colega, diante dos risos de todos.

O clima de descontração ganha ar mais sério quando a alagoana de 25 anos começa a falar de sua determinação em levar para casa o troféu de campeã do mundo. "Está mais do que na hora de a gente chegar a essas finais e fazer diferente", sentencia, confiante.

Apesar do estupendo desempenho individual de Marta – eleita por cinco anos consecutivos a melhor jogadora do mundo – o time brasileiro vem sentindo nos últimos anos apenas o gosto amargo do segundo lugar: o vice-campeonato da Copa do Mundo de 2007, na China, e duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, e de Pequim, em 2008. "No Brasil, o segundo lugar não é considerado. Claro que não é um título, mas para o futebol feminino, que já passou por vários momentos difíceis, chegar a duas finais de olimpíada e uma de mundial é grande coisa", diz a atacante.

Atualmente jogando no New York Flash, dos Estados Unidos, a "Rainha Marta" avalia que, apesar da força do futebol norte-americano, são as alemãs que oferecem mais perigo neste mundial. "Quando você tem a torcida a seu favor, dá uma motivação a mais", explica. Ela garante, no entanto, que o grupo não vai se intimidar se topar com as alemãs ao longo da competição. "Temos que estar preparadas para enfrentar qualquer equipe", diz.

Deutsche Welle: Vocês estão otimistas com esta Copa na Alemanha? É a vez do Brasil?

Marta: Estamos super animadas e o otimismo existe sempre quando se trata de uma competição de alto nível, como é uma Copa do Mundo. E pelo fato de a gente vir já há muitos anos se destacando mundialmente nos torneios mais importantes, vai crescendo cada vez mais a vontade de conquistar um título de alto nível. A equipe está bem representada, tem meninas novas e também outras com bastante experiência. Espero que essa mistura de experiência de juventude possa trazer bons resultados já na estreia, para que a gente possa começar bem.

Como controlar a ansiedade neste momento?

Estou super tranquila, tento passar isso para as meninas também, para que quando chegar o momento certo a gente possa definir as coisas e não ter nada que atrapalhe psicologicamente. Agora vamos ter mais uma chance. Está mais do que na hora de a gente chegar a essas finais e fazer diferente. Já passamos por finais, já sabemos como é jogar em uma. Então encaramos de uma maneira não mais fácil, mas mais tranquila.

Das três equipes adversárias desta primeira fase (Austrália, Noruega e Guiné Equatorial), qual deve ser a mais dura?

Todas serão bastante difíceis, são adversárias que nós não temos tanto conhecimento. A não ser a Noruega, sabemos o estilo de jogo delas – um estilo bem forte, uma pegada bastante intensiva, com muita marcação. A Austrália vem se preparando já há algum tempo, é a atual campeã da Ásia, tem meninas novas, com alto nível. E por ser estreia também vai ser bastante difícil.

Existe a pressão da estreia?

Sem dúvida, a pressão sempre existe quando se trata de Brasil. E isso acontece devido aos destaques que viemos conquistando ao longo do tempo, como o vice-campeonato mundial (2007), e as duas medalhas de prata nas Olimpíadas (2004 e 2008). A pressão vem não apenas por parte do público brasileiro, mas também do público mundial, que já tem uma visão diferente da equipe brasileira.

Qual seleção deste mundial deverá dar mais trabalho para o time brasileiro em futuros confrontos?

Sem dúvida será a Alemanha, por estar jogando em casa. Sem menosprezar as outras equipes, mas quando você tem a torcida a seu favor, é lógico que isso dá uma motivação a mais. E também pelo fato de a Alemanha ser bicampeã mundial e estar sempre se destacando em competições de alto nível. É uma escola que já há muitos anos está em primeiro e segundo lugar no ranking. Mas o Brasil neste momento está pensando na estreia, nas três equipes que vai entrar no seu grupo nesta primeira fase. Temos que pensar uma coisa de cada vez. Mas se vier a Alemanha, ou os EUA, ou qualquer outra equipe que seja, temos que estar preparadas para encará-las.

Vocês chegaram a ver a partida da Alemanha contra o Canadá?

Vimos muito pouco. Aproveitei quando fui para a coletiva de imprensa, vi alguma coisa, mas não dava para me concentrar nas perguntas e ver o jogo ao mesmo tempo. Mas vimos que o Canadá é uma equipe muito forte, tanto que a Alemanha ganhou de 2 a 1, num jogo bem apertado. Sabemos que este Mundial será assim: com equipes fortes, um nível muito alto.

Como você está preparando para a marcação individual cerrada que os treinadores das equipes adversárias do Brasil provavelmente estão planejando?

Eu já convivo com esta pressão há muito tempo. A partir do momento em que você se destaca, recebe maior atenção por parte da imprensa e das adversárias. Em vez de colocar uma na marcação, eles colocam duas, uma na sobra. Acho que não vai ser diferente neste Mundial. Mas, se isso acontecer, espero que abra espaço para as outras meninas e elas possam aproveitar bastante.

Uma vitória nesta Copa poderia ajudar a mudar o cenário do futebol feminino no Brasil?

Essa é uma esperança que a gente tem: poder conquistar um título de alto nível, como uma Copa do Mundo, ou brigar por uma medalha de ouro nas Olimpíadas, para que a gente possa ter algo em mãos para reivindicar. Em geral, no Brasil, o segundo lugar não é considerado. Claro que não é um título, mas para o futebol feminino, que já passou por vários momentos difíceis, chegar a duas finais olímpicas e uma de Mundial é grande coisa. Mas a gente não quer só isso. Queremos ser campeãs mundiais para que realmente possamos ter um futuro melhor para a modalidade dentro do país.

Autora: Mariana Santos
Revisão: Alexandre Schossler

Patrocinios para futebol feminino

Patrocinadores apostam no apelo comercial do futebol feminino

Copa feminina tem menor escala do que o Mundial masculinoLucros gerados com o Mundial feminino na Alemanha não devem superar os da Copa de 2006. No entanto, estrategistas de mercado afirmam que ser parceiro do campeonato feminino é positivo para a imagem das empresas.

Há cinco anos, centenas de milhares de torcedores do futebol de todos os cantos do planeta desembarcaram na Alemanha para acompanhar de perto a Copa do Mundo masculina de 2006.

Os alemães ainda trazem na memória o clima de festa e alegria que tomou conta do país enquanto a bola rolava nos gramados. É grande a expectativa de que a festa da alegria se repita também no Mundial feminino que está acontecendo na Alemanha, mas não no campo dos negócios.
O economista Henning Vöpel, diretor da área de pesquisa Esporte e Economia no Instituto Internacional de Economia de Hamburgo, acredita que o volume de negócios no Mundial feminino será menor que o de 2006, no campeonato masculino.

"A copa feminina acontece em uma dimensão menor, com isso o impacto na economia também deverá ser reduzido. Quase ninguém deverá alterar seus hábitos de consumo. As férias de verão [na Europa] devem começar na normalidade de sempre. Bem diferente do que aconteceu no Mundial masculino", avalia Vöpel.
Segundo ele, mesmo com a Copa de 2006, a economia alemã não sofreu grandes impactos – houve uma ligeira queda no número de desempregados, "mas isso não se manteve por muito tempo".
Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: O futebol feminino tem uma imagem simpática junto ao público
Se o número de visitantes na Copa de Futebol Feminino é bem menor do que o de cinco anos atrás, não se deve subestimar, porém, o significado do campeonato para os patrocinadores.

O Mundial feminino é considerado uma excelente plataforma de marketing. Os grandes patrocinadores, que fazem questão de se divulgarem como 'Parceiros oficiais', acabam faturando um espaço precioso na mídia. "Isso é o que a Copa feminina oferece: o alcance, o acesso aos seus consumidores", explica Vöpel.
Imagens associadas
A Copa feminina tem um bom apelo comercial, de associação da imagem. O pesquisador de Hamburgo usa como exemplo o futebol feminino e a companhia aérea: "Algumas características [da empresa aérea] são associadas ao esporte – o dinamismo, a juventude e o caráter internacional. Estas são características que se encaixam bem a uma companhia aérea e com as quais ela gostaria de ser associada", diz Vöpel.
"Para nós, a parceria com a Federação Alemã de Futebol é bastante interessante. A modalidade tem um grande número de adeptas na Alemanha, e também fora do país. Por isso também queremos estar presentes nesse meio", explica Boris Ogursky, porta-voz da Lufthansa.
Lufthansa afirma ser positivo associar sua imagem à da Copa
Ele ressalta que o sucesso do futebol da Alemanha é garantia de grande atenção internacional para a empresa patrocinadora. "Se a seleção alemã de futebol, seja a masculina ou a feminina, começa a ganhar, todo o país fica de olho na competição", afirma Ogursky.
Neste Mundial, a Lufthansa não pretende oferecer voos extras. Segundo o planejamento inicial, os voos disponíveis serão suficientes para transportar todos os torcedores que quiserem assistir aos jogos na Alemanha.
A companhia também não conta com grande aumento dos lucros por conta da movimentação com os jogos. "Mas provavelmente teremos passageiros adicionais em nossos voos", acredita o porta-voz.
Menor porte
Vöpel está convencido de que vale a pena investir em uma competição como a Copa feminina. "É só pensar que as seleções dos Estados Unidos, da China e do Brasil, principais mercados para as companhias aéreas atualmente, participam do Mundial este ano. E nestes países o futebol tem importância", avalia o economista.
Os jogos da Copa de 2006 aconteceram nos maiores estádios alemães, localizados em grandes cidades do país, como Munique, Dortmund, Berlim, Hamburgo e Gelsenkirchen. Já os torcedores que acompanharem as partidas da Copa feminina vão conhecer cidades menores, como Augsburg, Leverkusen e Sinsheim, isso prova, segundo Vöpel, que a dimensão desta Copa foi bem planejada.
"Os locais dos jogos não serão muito grandes, mas sim de porte médio", por isso o contribuinte alemão provavelmente não precisará compensar qualquer déficit nas contas, termina o economista.

Autor: Dirk Kaufmann (ms)
Revisão: Roselaine Wandscheer

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Mixto e Caceres

Neste sabado as 17:00 em cáceres Mixto e Caceres em mais uma partida válida pelo campeonato estadul de futebol feminino.

sábado, 18 de junho de 2011

Mixto atropela o operário


Em tarde inspirada da jogadora Sol o Mixto atropelou o Operário pelo placar de 5 x 1 no estadio presidente dutra e segue firme na busca do titulo.